• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • estagio
  • PROTOCOLO ADMINISTRATIVO
  • AREAFIM
  • Banner Denúncia
  • agendaestrategica
  • MPT-MA convoca aprovados no Seletivo de Estágio
  • Clique na imagem para fazer o cadastro. É rápido e fácil.
  • Petições jurídicas devem ser feitas no sistema próprio. Acesse aqui.
  • Saiba como fazer sua denúncia ao MPT-MA
  • Veja a Agenda Estratégica do MPT-MA (2018-2019)

Reunião com equipe marca seis meses de gestão de procurador-chefe

Para marcar os seis primeiros meses de gestão à frente do Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA), o procurador-chefe Luciano Aragão reuniu toda a equipe para um momento de reflexão, na tarde desta quinta-feira (3), em São Luís.

Estagiários, prestadores de serviço, servidores, procuradores e familiares participaram do encontro. Luciano Aragão fez agradecimentos e apresentou um breve balanço das conquistas alcançadas e desafios impostos à administração do órgão ministerial. “Registro minha gratidão a todos aqueles que têm me apoiado nessa tarefa e agradeço a Deus, que tem tornado possível minha gestão”, pontuou.

No mês passado, o procurador-chefe reservou uma manhã para atender servidores de forma individual. “Adotarei isso como rotina. Mesmo reservando um dia, isso não impede que eu seja procurado a qualquer tempo. A ideia não é inibir o diálogo, e sim incentivá-lo”, lembra Luciano.

Ele aproveitou para anunciar a reestruturação da Comissão Socioambiental e a criação da Comissão de Qualidade de Vida no Trabalho no MPT-MA. “Os participantes são voluntários. Nosso intuito é elaborar as diretrizes para melhoria das condições de trabalho na Procuradoria”, acrescentou.

Após a fala do procurador-chefe, foi a vez do pastor da Igreja Batista do Cohatrac, Aldo Moraes, trazer uma mensagem aos participantes. Ele apresentou a relação existente entre o evangelho e o trabalho, traçando um panorama histórico.

“Em nossa sociedade ainda existe a visão de que o trabalho braçal é menos nobre que o intelectual, e até mesmo amaldiçoado. Outra ideia muito propagada é a de que devemos trabalhar apenas para ganhar dinheiro, numa perspectiva materialista”, explica.

Segundo o pastor, que também é servidor da Procuradoria Geral do Estado (PGE), ao relacionar o trabalho com o evangelho, é possível colocar todas as pessoas no mesmo patamar (empregados e patrões). “O trabalho é vocação e reflete o caráter de Deus. Por isso que temos que trabalhar como se estivéssemos servindo a Deus”, observa ele.

seismeses1
seismeses1

seismeses2
seismeses2

sseismeses
sseismeses

seismeses10
seismeses10

seismeses11
seismeses11

Imprimir

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • audin MPU
  • Portal de Direitos Coletivos